terça-feira, junho 28, 2011

Michael Jackson passado a limpo


Dia 25/06 (Sábado), completou 2 anos da morte de Michael Jackson, "rei do pop" e um dos maiores ícones musicais que já existiu. Dias desses li um artigo muito bacana de Guilherme Bryan, sobre os clipes de MJ e, reproduzo logo abaixo na íntegra:



Neste sábado, 25 de junho, completam-se dois anos da morte do “rei do pop” Michael Jackson, em sua casa, em Los Angeles, nos Estados Unidos, vítima de uma overdose de comprimidos para dormir, sendo o último o anestésico Propofol. O mundo ficou abalado com a perda do astro que, entre outros méritos, transformou o videoclipe num formato fundamental para a divulgação de uma música e de seu artista. Abaixo relembraremos dez videoclipes indispensáveis em qualquer biografia do cantor.

1 – Don’t Stop ‘Til You Get Enough (1979). Direção: Nick Saxton
Em 1978, Michael Jackson lançava-se na carreira solo, após grande sucesso como integrante do grupo Jackson Five, com o álbum “Off The Wall”. Para lançá-lo, foi realizado o marcante videoclipe “Don’t Stop ‘Til You Get Enough”, em que o cantor aparece dançando diante de chroma-key, que passa a sensação de que ele está flutuando num céu azul e no meio de vários objetos que passam atrás dele, em diferentes cores, principalmente azul, amarelo e roxo. Em 1980, esse álbum já era o mais vendido na história da Black music.



2 – Billie Jean (1983). Direção: Steve Baron.
Em novembro de 1982, era lançado o álbum “Thriller”. Foi graças a esse videoclipe que Michael Jackson se tornou o primeiro artista negro a ser exibido pela MTV norte-americana, que havia sido inaugurada em 1981. Essa produção começa com imagens em preto e branco, e elas só se tornam coloridas depois que o cantor aparece. A sequência inicial dele pisando nos ladrilhos de uma calçada, que se acendem ao seu toque, tornou-se bastante emblemática.





3 – Thriller (1983). Direção: John Landis.
Paródia de um filme de terror, dirigida por John Landis, o mesmo do longa-metragem “Um Lobisomem Americano em Londres” (1981) e com narração do ator Vincent Price, esse videoclipe tornou-se um dos maiores fenômenos da história do formato. Com a duração de um curta-metragem, quase quatorze minutos, ele fez com que o álbum de mesmo nome se tornasse um dos mais vendidos da história e foi lançado, em março de 1984, numa fita VHS, que vendeu 4 milhões de cópias e tornou-se a mais vendida de todos os tempos, até ser superada pelo filme “Titanic”, de James Cameron, em 1997. A sequência dos mortos-vivos tornou-se uma das mais copiadas da história dos videoclipes.




4 – We Are The World (1985). Direção: Quincy Jones
Michael Jackson se uniu a Lionel Richie e Quincy Jones, em 1985, com a missão de gravar uma canção cujos lucros seriam revertidos para a campanha USA for Africa, cujo objetivo era reduzir os índices de mortalidade pela fome no continente africano. Assim nasceu “We Are The World”, que reuniu 44 astros da música numa gravação que se tornou febre na televisão da época, rendendo 200 milhões de dólares em discos vendidos. Entre os astros, estavam, além do trio, Cyndi Lauper, Diana Ross, Ray Charles, Stevie Wonder, Bruce Springsteen, Paul Simon e Bob Dylan.
 


5 – Bad (1987). Direção: Martin Scorsese
Dirigido pelo famoso cineasta Martin Scorsese (“Touro Indomável”, “Cassino”, “Gangues de Nova York” e “Os Infiltrados”), esse videoclipe tem duração de quase 8 minutos e custo de 2,2 milhões de dólares, um dos mais caros da história. O enredo era uma espécie de versão mais moderna do clássico musical “Amor, Sublime Amor” (1961), dirigido no cinema por Jerome Robbins e Robert Wise. Michael Jackson é o líder de uma gangue que luta com outra no estacionamento de um prédio. Mais uma vez a coreografia do cantor foi copiada à exaustão. Uma curiosidade é que essa produção foi escrita pelo romancista e roteirista Richard Price.





6 – Black Or White (1991). Direção: John Landis
Com cerca de dez minutos de duração, esse videoclipe se tornou famoso por inúmeras razões. A primeira delas é a participação do ator mirim Macaulay Culkin, que se tornou ali amigo de Michael Jackson. A segunda é a reprodução de danças típicas da África e da Rússia. A terceira é a utilização da então nova técnica denominada morphing, que transformava o rosto de uma pessoa no da outra de maneira quase imperceptível. A quarta é a controvérsia que os últimos quatro minutos provocaram ao mostrar uma pantera se transformando no astro pop, que dança na chuva e destrói um automóvel.




7 – Jam (1992). Direção: Michael Jackson e David Kellogg 
Além de ser um dos poucos videoclipes dirigidos pelo próprio Michael Jackson, “Jam” reuniu os dois maiores astros afro-americanos da década de 1990, o próprio cantor e o jogador de basquete Michael Jordan, numa produção que prima pela qualidade da fotografia, em tons escuros, e da edição. Os dois astros não se fizeram de rogados e, numa espécie de galpão abandonado, ensinaram um ao outro o que sabiam fazer de melhor. Jordan ensinou Jackson a jogar basquete e, em troca, aprendeu a fazer os complicados passos do moonwalk.




8 – Remember The Time (1992) – Direção: John Singleton
Estrelado pelo ator Eddie Murphy e pelo jogador de basquete Magic Johnson, esse videoclipe tem mais de nove minutos de duração e conta com inúmeros efeitos especiais, a começar pela imagem da ampulheta, que se transforma em célebres imagens egípcias. O enredo gira em torno de um dançarino, interpretado por Michael Jackson, que surge a partir de um líquido prateado e tenta agradar o rei, Eddie Murphy, antes desagradado por vários artistas, que viram comida de leão.




9 – Scream (1995). Direção: Mark Romanek
Realizado em preto-e-branco, esse videoclipe marcou o dueto de Michael Jackson com a irmã Janet Jackson, mas ficou mais famoso por ser o mais caro da história até então, custando cerca de 7 milhões de dólares, sendo certificado pelo Guinness World Records em 2006. Em tom futurista, essa produção mostra os dois cantores flutuando dentro de uma nave espacial perdida no espaço sideral. Há várias imagens simulando gravidade zero, com os artistas girando e flutuando dentro da tal aeronave.




10 – They Don’t Care About Us (1996). Direção: Spike Lee
Dirigido pelo cineasta norte-americano Spike Lee (“Faça a Coisa Certa” e “Malcolm X”), esse videoclipe teve duas versões. Uma delas se tornou muito especial para nós, brasileiros, pois foi filmada no Morro Dona Marta, no Rio de Janeiro, e no Pelourinho, em Salvador, com a percussão da banda Olodum e vários anônimos. A segunda mostra várias cenas de violência pelo mundo, com Michael Jackson num presídio, na companhia de dançarinos interpretando presidiários.





1 Musicólatras Comentaram:

Edison Junior disse...

Legal. Bela homenagem.