domingo, janeiro 30, 2011

Rory Gallagher


Rory Gallagher é irlandês de nascimento e iniciou o seu sucesso como guitarrista no “power trio” Taste, banda inglesa de rock que alcançou fama no final dos anos 70. Mas, a partir de 1971 ele resolveu seguir carreira solo lançando o cd “Rory Gallagher” e logo em seguida foi convidado a participar do Isle of Whigt Rock Fetsival, famoso festival do qual Jimi Hendrix já havia participado. A partir daí realmente sua carreira decolou e no mesmo ano de 1971 começou a trabalhar o 2º disco chamado “Deuce” onde o objetivo principal era gravar as músicas como um show ao vivo e o resultado foi um álbum com pouca produção e totalmente elétrico. Palavras do próprio Rory: “Eu amo tocar para o povo. O público significa muito para mim. Não é uma coisa vazia. Eu amo gravar também, mas preciso de um contato regular e frequente com o público, porque ele me dá energia!!! “ Daí é possível entender o por quê da gravação de “Deuce” ao vivo. Deste disco vocês vão poder ouvir a música “Crest of a Wave” que tem uma melodia fantástica, um vocal poderoso, forte e um solo de “slide” onde Rory mostra um pouco da sua técnica com sua Fender Strato, sem pedais, que o acompanhou por toda carreira desde os 15 anos de idade!!

A trajetória de Rory Gallagher seguiu com mais 14 trabalhos, entre eles o disco “Calling Card” (um de meus preferidos), de 1976, seu 8º álbum, que foi gravado em Munich, na Alemanha e produzido por Roger Glover, baixista do Deep Purple. A banda era formada por : Gerry McAvoy (baixo), Lou Martin (teclados), Rod de’Ath (bateria e percussão) e Rory Gallagher (vocais, guitarras e harmônica). Deste disco tem uma faixa espetacular que vocês podem ouvir que se chama “Jack-knife Beat”, um ritmo funk com um duelo de Rory com sua voz e guitarra, além de uma bateria bem marcada com o baixo pulsando junto!!



Certa vez, Roger Glover lembrando as gravações com Rory disse: “...uma vez, tarde da noite, Rory estava ao microfone, no estúdio, fazendo uma espécie de sermão, como um pastor, chamando a todos para repetir suas palavras e chamando a Deus. Isto durou toda a noite sempre com muita bebida e risadas. É isto que fez dele um grande astro, um grande “performer” ou seja, a sua habilidade em divertir o público, independente da ocasião.”


Infelizmente, depois de 16 álbuns gravados, muitos shows e grande reconhecimento dentro da comunidade musical Rory Gallagher faleceu em 14 de junho de 1995, após uma cirurgia para transplante de fígado. Bono Vox (U2) na época falou: “Rory foi um dos grandes guitarristas de todos os tempos e um grande cavalheiro, uma pessoa muito simples.”





0 Musicólatras Comentaram: