quarta-feira, novembro 24, 2010

Morumbi, 21 de novembro de 2010

PaulMaravilhoso!
Inesquecível!
Magnífico!
Eletrizante!
Monumental!
Duca…!
Emocionante!
etc. etc. etc.
Enfim, perfeito!

Amigos musicólatras, peço mil perdões pela falta de originalidade, sei que todo mundo já falou isso tudo aí em cima, mas fica difícil arrumar outros qualificativos que descrevam o que foi a apresentação de Paul McCartney em São Paulo - minhas referências são de domingo, dia 21, quando além disso tudo ainda tivemos tempo bom, temperatura agradável e uma linda lua cheia. Estava tão bom que não aguentei esperar até 6ª feira, usualmente meu dia de escrever aqui.

Foi tudo isso e muito mais. 25% dos Beatles tocaram durante quase três horas como se os demais 75% estivessem ali. Os mais de 60 mil fãs, jovens e velhos, que estavam no Morumbi, mais os que acompanharam a pobre transmissão pela TV, teriam aguentado outras três ou seis sem reclamar. Sir Paul tocou de tudo, de baladas a rocks, homenageou seus amigos George e John, brincou com seus súditos (nós) e homenageou-nos esforçando-se por falar em português. Simpatissíssimo. Tudo isso acompanhado por uma banda espetacular.

As músicas que ele tocou no dia 21 estão relacionadas no final deste post (o repertório do dia 22 teve algumas modificações). Escolhi alguns vídeos de apresentações em diversos shows e turnês diferentes, mas a banda é a mesma.


Venus & Mars / Rockshow:


Drive my car
:


Let me roll it:


Blackbird:


Here today (em homenagem a John Lennon):


Eleanor Rigby: (essa ele tocou a meu pedido em homenagem à colega musicólatra Manu, que queria muito ter ido)


Something
(para George Harrison):


Band on the run:


Live and let die
/ Helter skelter: (Helter skelter com o vídeo da montanha russa é muito doida)


Hey Jude (imagine 64 mil pessoas cantando ná-ná-ná-ná-rá-ná-nááá, hey Jude!):


Yesterday:


Sgt. Pepper Lonely Hearts Club Band / The End:


The End, foi também a última música gravada pelos Beatles. Curiosamente, é a única em que Ringo fez um solo de bateria. O verso final, mais declamado que cantado, resume bem o que significaram (e ainda significam) os Beatles para sua legião de fãs e admiradores:

"And in the end the love you take is equal to the love you make"


E, para encerrar esse longo post, uma piadinha caseira que aconteceu na saída do show…

Edison - 0109 Saída do Show do Paul McCartney

SET LIST:
"Venus and Mars / Rock Show"
"Jet"
"All My Loving"
"Letting Go"
"Drive My Car"
"Highway"
"Let Me Roll It / Foxy Lady (Jimi Hendrix cover)"
"The Long and Winding Road"
"Nineteen Hundred and Eighty-Five"
"Let 'Em In"
"My Love"
"I've Just Seen A Face"
"And I Love Her"
"Blackbird"
"Here Today"
"Dance Tonight"
"Mrs Vandebilt"
"Eleanor Rigby"
"Something"
"Sing the Changes"
"Band on the Run"
"Ob-La-Di, Ob-La-Da"
"Back in the U.S.S.R."
"I've Got a Feeling"
"Paperback Writer"
"A Day in the Life/Give Peace a Chance"
"Let It Be"
"Live and Let Die"
"Hey Jude"

bis
"Day Tripper"
"Lady Madonna"
"Get Back"

bis
"Yesterday"
"Helter Skelter"
"Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band/The End"


Atualização em 4/12/2010:

Agradecimento de Paul ao público brasileiro e argentino



3 Musicólatras Comentaram:

Emmanuella disse...

"Eleanor Rigby: (essa ele tocou a meu pedido em homenagem à colega musicólatra Manu, que queria muito ter ido)" — ;_____; Muito obrigada por pedir!!

Achei o máximo quando assisti pela TV o resumaço do show. Antes de tocar My Love, ele ofereceu à eterna esposa... "Esta é para a minha gatinha, Linda!". Eu ria e chorava ao mesmo tempo, Paul falando português foi "ótchimo"!!

Sem falar na banda dele. Esses caras o acompanham há cerca de 10 anos (com exceção do Wix, o tecladista. Este está com ele há pelo menos 20, quando a Linda ainda estava na banda). Músicos excepcionais e muito, muito simpáticos.

E o que eu mais queria nesse show era cantar o "nanana" com 60 mil pessoas. Fazer o que ._.

Experiência inesquecível! Adorei a tirinha!

Rafhael Vaz disse...

Eu sou desses que nunca fui de ouvir tanto The Beatles quanto a carreira solo do Paul McCartney - pelo menos este show, não vou lamentar tanto por ter perdido - mas é engraçado (e até compreensível, na verdade) como ele mexe com as pessoas de várias gerações. Mais bacana ainda é ouvir de todos que o show foi a altura ou acima das expectativas, acho isso fundamental principalmente qdo criamos alta expectativa.

Enfim, legal o post e ótima tirinha.

Abraços!!

Daniel disse...

muito legal a postagem. Como disse anteriormente, eu conheço mais as músicas dos Beatles mesmo, as do Paul (carreira solo) não conheço tanto.

Mais sem dúvida deve ter sido um show e tanto. Infelizmente tive que assistir aquele resumo RIDICULO que a Globo passou rs..

Muito engraçada a tirinha também.

Abraço