segunda-feira, outubro 18, 2010

"Nowhere Boy", a infância e adolescência de John Lennon.

Pois é, precisei de uma intimação oficial pra aparecer aqui. Peço desculpas pela indisciplina, mais uma vez!

Já que o grande assunto deste mês foram os 70 anos de John Lennon, resolvi respostar aqui algo que já havia escrito anteriormente em meu blog. Já estreou em alguns cinemas do Brasil a cinebiografia do "herói da classe trabalhadora" John Winston Lennon. Não sei se chegará aos cinemas de todo o Brasil, mas eu tive a oportunidade de assistir ao filme pela internet e sem legendas há alguns meses. O filme vem recebendo retorno positivo da crítica, mas minha opinião sobre ele ainda é a mesma. É sem dúvida muito interessante para os curiosos de plantão, mas ainda assim não o recomendo a beatlemaníacos como eu, que sabem todas as datas e nomes das coisas, porque é pedir pra passar raiva. Pra mim, a maior gafe já começa com a escolha do ator principal, com seu belo par de olhos azuis. Sem contar que o filme todo é um dramalhão sem fim; a diretora retratou a famosa tia Mimi como uma sequestradora de criancinhas, quando na verdade sabemos que ela criou o sobrinho a pedido da própria mãe dele.

Enfim, foi com toda essa indignação em mente que eu preparei essa supercrítica que vocês poderão ver. Não se esqueçam de que isso não passa de minha opinião pessoal sobre o filme; vocês mesmos poderão assistí-lo e tirar suas próprias conclusões. John Lennon com certeza o teria adorado.







Oi, eu sou o jovem John Lennon de verdade. Eu sou meio magricelo, tenho olhos castanhos, nariz e lábios finos... Sabem, meus traços marcantes.


Oi, eu sou o jovem John Lennon de mentira. Eu sou lindo, forte, tenho um formato de rosto perfeito e um belo par de olhos azuis. Ah, e eu também sou namorado da diretora, hehehe


Oi, nós somos os jovens Paul McCartney e John Lennon de verdade, seduzindo as menininhas. Oi, eu aqui no canto sou Cynthia Powell, futura Sra. John Lennon. Nessa época eu já era namoradinha dele, mas não me impede de dar umas olhadelas pro Paul, hihihi. Ah, e eu não apareço no filme!


Oi, nós somos os jovens Paul McCartney e John Lennon de mentira. Eu, Paul, era feio de doer, mas aparentemente a mãe do John arrastava uma asinha pra mim, confere, John? Acho que sim, o John até me deu um soco, no fim do filme! Foi muito intenso, pena que nada disso aconteceu de verdade ;/


Oi, eu aqui no canto esquerdo sou o jovem George Harrison de verdade. Sabem, o John não queria que eu entrasse na banda porque era novinho demais, tinha só 14 anos ;/ Aí eu fiquei seguindo ele na rua por meses, pra onde quer que ele fosse, enchi o saco dele pra caramba, atrapalhava o namoro dele com a Cyn (aliás, falei que ela não aparece no filme?) até conseguir vencer no cansaço \o/


Oee, eu aqui no canto direito da foto sou o jovem George Harrison de mentira. Sabem, foi tão fácil entrar na banda! Eu peguei o violão, toquei um trecho de uma música, John olhou maravilhado pra mim e disse "Você está na banda!" :D


Olá, eu sou Julia, a mãe do John Lennon de verdade. Como podem ver, meu filho ainda era pequeno nesta foto e eu pareço ter uma boa relação com ele :) Sempre que podia eu ia visitá-lo na casa da minha irmã, Mimi. Entendam, eu era uma pessoa muito independente, um filho dentro de casa, sem pai, atrapalharia a minha vida... Mas nunca deixei de acompanhar seu crescimento!


Olá, eu sou a Julia, mãe do John Lennon de mentira. A-D-O-R-O me divertir, mesmo que a minha irmã tenha sequestrado meu filho dos meus braços e nunca mais tenha me deixado vê-lo ;/ Só consegui algum contato com o meu garotão agora que ele já é um rapazinho! Ai, como Mimi é cruel ;.;


Olá, eu sou a tia Mimi de verdade. Criei meu sobrinho como filho porque a mãe não queria tê-lo em casa. Mas ambas o amávamos muito! Ok, eu era meio severa, mas ele me amava também.


Olá, eu sou a tia Mimi de mentira. Eu sou fria, mal-humorada e sequestradora de criancinhas. Ele não gostava muito de mim, mas isso mudou depois que lhe dei o seu primeiro violão. (Oee, eu sou o John parecendo o Harry Potter, hehehe)


Oie, eu sou a Cynthia! Fui namorada do jovem John Lennon de verdade e alguns anos depois nos casamos... Infelizmente, eu não tenho uma Cynthia-de-mentira porque não me colocaram no filme ;/ Acho que o que gerou 8 anos de casamento e um filho não foi assim tão digno de aparecer...


Oi. Eu sou o Stu Sutcliffe, baixista original da banda. Antes disso, eu era colega do jovem John Lennon de verdade na Escola de Artes. John me convenceu a entrar na banda, sabem. Daí eu morri. Longa história. Mas eu também não apareço no filme... Talvez pelo fato de o jovem John Lennon de mentira nem aparecer na Escola, de qualquer forma.


Parecer pessoal sobre o filme:




Pra quem não quiser esperar para ver no cinema, ou caso o filme não chegue na sua cidade, e se você se sentir à vontade o suficiente para assistí-lo sem as legendas em português, veja grátis online aqui!

(e, ei, eu não inventei nada disso do que escrevi; podem pesquisar!)



8 Musicólatras Comentaram:

Edison Junior disse...

Apesar de seus comentários pouco recomendativos, fiquei curioso de ver o filme. Valeu!

Emmanuella disse...

Não deixa de ser interessante, por abordar uma época da vida de John Lennon que pouca gente conhece ou pensa em conhecer... Mesmo que seja meio exagerada e dramatizada, no filme :P

Daniel disse...

muito bom o post. Eu não conheço praticamente nada sobre a vida do John Lennon, com certeza esse filme seria uma excelente opção pra isso.

Abraço

Strawberry Beatles Forever disse...

Antônio Barros
Gostei muito do filme, apenas achei o personagem principal do filme "o john lennon" mais parecido com o Buddy Holly.

Gostaria de comunicar que tenho uma lojinha virtual de camisetas
dos Beatles e outras bandas de rock

www.elo7.com.br / strawberry fields shop

Aguardo visitas, comentários e sugestões ...

anthoniobarros@gmail.com

Absinto Muito disse...

Passamos e gostamos do blog. Gostaríamos que, se pudesse, também conhecesse o nosso. Um abraço!
http://absintomuitorock.blogspot.com/

Marcello disse...

Não gosto do Lennon, todo mundo o coloca no pedestal e esquece que Paul e George escreviam tão bem quanto ele.

O colocaram como santo porque ele foi assassinado, mas li uma biografia não autorizada e diziam que ele era possessivo com mulheres chegando até agredi-las e ainda mais dentro da banda, fato confirmado por George antes de morrer.

Sei lá, essa imagem de bom moço pra mim não cola, prefiro só ouvi-los e tá bom demais.

Anônimo disse...

haha, muito engraçado seu post!!! rs..
realmente, pra quem conhece beatles, vai ficar dificil ver o filme.. tudo ficou "bonitinho" demais, como todo filme hollywoodiano..quem sabe quando um europeu, um inglês fizer um fica melhor, ne?

Nina disse...

Concordo com tudo oque disse (kkk)
o filme é muito bacana apesar de ser dramático... porem, não tem nada a ver com a verdadeira vida de John.