domingo, julho 18, 2010

Revolução Musical

Olá Musicólotras....

Bom, hoje vou tratar de um assunto um pouco “diferente”. Não sei se todos sabem mas sou guitarrista de blues/rock e tenho uma banda desse estilo. Estudo musica a muito tempo mas ultimamente andei pensando sobre minha formação musical. No inicio como todo musico fui influenciado por diversos guitarristas dos mais variados estilos. Andei pesquisando mais sobre essas influencias e conclui que a maioria desses músicos foram revolucionários, seja pelos timbres inovadores ou técnicas cada vez mais ousadas no instrumento. Fiz uma pequena lista desses músicos, e uma breve explicação de porque foi um revolucionário (deixo em aberto para os outros colegas musicólatras opinarem ou citarem outros músicos que foram além dos limites independente do instrumento que toca). Deixando claro que só citarei guitarristas.

Jimi Hendrix – Talvez o maior gênio que o mundo viu, inigualável, insuperável. Hendrix transformou o blues em algo tão particular que me atrevo a dizer que o blues tocado por ele era de outro mundo, um mundo que só Jimi pertencia. Injetou anabolizantes em sua guitarra e recriou “a roda”. Sem contar com sua técnica inusitada de fazer solos entre as bases, criando um contracanto a seu vocal com a guitarra.




B.B. King – Dono de uma pegada única, talvez essa seja a melhor definição para B.B. King: um guitarrista único. São inúmeros os predicados de King, que vão de seu timbre limpo e belo, digo mais um timbre aveludado. Sua técnica de vibrato esse talvez seja o ás na manga de B.B. sendo que até hoje nunca escutei um único guitarrista conseguir fazer igual, muitos tentam mas só B.B. King tem aquele vibrato cantante. Fora o carisma desse simpático musico que encarnou o blues de tal forma que me arrisco no comentário. – “Falar de blues sem falar de B.B. King não é falar de blues”



Brian May – Considero um dos maiores compositores do rock. May me abriu os olhos para a importância de se fazer solos com estrutura, ou seja, fazer do solo uma composição em cima da própria composição. O que sempre me chamou a atenção para Brian May foram suas orquestrações, ele é capaz de fazer uma verdadeira orquestra somente com sua guitarra. Recomendo a quem ainda não conhece procurar o trabalho solo desse grande musico.



Mark Knopfler – Suas linhas de guitarra com som totalmente limpo em plenos anos 70 auge do movimento punk já mostrava o quão ousado esse guitarrista é. Knopfler adotou uma técnica um tanto inusitada para tocar, deixando a palheta de lado e usando apenas os dedos, usando essa técnica Mark fazia double stops de tirar o fôlego e criava linhas que lembravam um banjo. Dando a sua banda Dire Straits uma sonoridade muito particular.


Eddie Van Halen – Eddie é talvez o pai dos guitarristas virtuosos que surgiram nos anos 1980. Van Halen levou a guitarra rock e ultratecnica (também conhecida como Shred Giutar) para as rádios FM, com canções pop recheadas de Hard Rock. Eddie recriou técnicas como o tepping (que consiste em usar as duas mãos no braço da guitarra) em seus solos, e a palhetada alternada para criar frases em velocidades absurdas. Acredito que não há um guitarrista de rock que não reconheça Eddie Van Halen como uma de suas maiores influencias.



Muddy Waters – Uma lenda do blues. Um dos pais do blues elétrico, e com certeza um dos melhores guitarristas silde que eu já tive o prazer de escutar. Sua carreira fala por si, influenciou diversas gerações de guitarristas dos mais variados estilos. É uma das maiores referencias para Eric Clapton (que em breve terá um post só seu), que é outro gênio das 6 cordas. Termino com a seguinte frase. – “Só um gênio para influenciar outro”.



1 Musicólatras Comentaram:

Daniel disse...

Muito interessante o post. Eu não conheço todos os guitarristas, inclusive vou procurar depois pra ouvir.

Agora da lista o meu favorito é sem duvida: BB King.

Eu curto outros guitarristas também, como John Pizzarelli, Adrian Smith, Ace Frehley, Paulinho Guitarra, Dave Murray, Stanley Jordan, Dave Gilmour, Tomati e outros..rs.

Abraço